Mataram mais um irmão

Se tudo o que publicasse no face, caísse automaticamente aqui, teria diariamente coisa nova. O fato é que gosto mais de fluxo, interação, coisa viva. No face e twitter, sobretudo, vejo instantaneamente o resultado: o povo curte, comenta, compartilha. Aqui no blog é bem menos. 

Mas deixemos de conversa e partilhe também aqui o que você acha que vale a pena.

Ontem participei de uma romaria na chapada do Apodi. Abaixo o texto e AQUI  algumas fotos que publiquei no face.

Mataram Jesus e continuam matando aqueles e aquelas que defendem o direito dos pequenos. Hoje no finalzinho da tarde dezenas de agricultores se reuniram defronte ao cruzeiro onde assassinaram Zé Maria, na chapada do Apodi, município de Limoeiro do Norte. 

Zé Maria foi assassinado por um matador de aluguel em 2010 por ser um ambientalista, sindicalista e forte defensor da agricultura familiar. Na sua região, chapada do Apodi, tornou-se nos últimos anos terra de grandes empresários, alguns deles, multinacionais, exportadoras de frutas pro exterior. Para isso, expulsam os agricultores de suas terras, usam-os como mão de obra escrava, depois envenenam a terra e a água com agrotóxicos.

O agronegócio fere brutalmente a dignidade e a liberdade dos pequenos agricultores. Além de intoxicar a terra, sugam a pouca água que têm, os poços que abastecemm as casas dos agricultores estão secando. Há tristes depoimentos das vítimas atingidas pelos grandes empresários. 

Veja o que diz um agricultor de 65 anos, da comunidade de Tomé, Limoeiro do Norte:
"A quantia de poço que secou daqui pra acolá, muito mais de 200 poços tá seco. Conheço cara que tem quatro, cinco poços que cavou pra aguar 30, 40 hectares e não tem mais nenhum pingo, tá tudo morto lá"

O pior é que eles chegaram prometendo colocar água abundante pra todo mundo, tudo promessa, fizeram foi dividir a comunidade.

Foi belo nesta tarde ver a Igreja comprometida com os pobres, do lado dos pobres. Bispo, padres e leigos se posicionando abertamente contra o grande capital, contra o agronegócio, uma Igreja verdadeiramente evangélica e cristã.

Após a romaria - saindo do local da morte de Zé Maria até a Igreja do povoado - celebramos uma linda missa, presidida pelo bispo Dom José.

Concluímos com um jantar partilhado pra todo mundo em praça pública, animado por um forró pé de serra pra lá de gostoso. 
Parabéns diocese de Limoeiro que toma pra si o sofrimento dos pequenos agricultores expoliados pelo capital e pelos senhores de engenhos do século XXI. 
Viva o Ressuscitado!
"Nesta Igreja eu acredito, faço o meu ato de fé, porque sei o que ela pensa, porque sei o que ela quer".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade