"Pouco saudável" muito tempo no Twitter, alerta Stone


Credo que serve também para as outras redes sociais. O recado veio de Biz Stone, um dos co-fundadores do Twitter - um site de rede social com mais de 500 milhões de usuários.

Não faz bem, é "pouco sadio", enfatizou Stone, baseado em estudos feitos sobre o tempo que as pessoas gastam no uso das redes sociais. 

O recado foi dado numa recente conferência no Board of Trade of Metropolitan Montreal, em Canadá. Quem reportou o recado foi Evan Williams, no site do The Economic Time, onde explicou que, segundo Stone, as pessoas deveriam visitar o Twitter para buscar as informações que lhes interessam e sair logo após tê-las encontradas.

"Prefiro um de tipo de envolvimento pelo qual um vai ao site web e depois o deixa porque encontrou aquilo que buscava" - disse Stone (na foto) - "Parece-me uma participação mais salutar. Naturalmente, queremos que venha ao nosso site com mais frequência".

O recado chega num momento onde muita gente se auto-questiona sobre o tempo gasto nas redes sociais. Vivemos a fase das fantasias, das novidades, do belo que o mundo digital vem oferecendo, ultimamente. Isso acontece toda vez que surgem novas mídias na sociedade. Aconteceu na invenção da imprensa, do telefone, do rádio, da televisão e, agora, vivemos a euforia dos primeiros minutos do mundo digital.

Estamos na fase verde, naquele fase onde não se pode deixar uma caixa de chocolate nas mãos de uma criança. Daí o motivo de enfestar, muitas vezes, os sites das redes sociais - Facebook, Orkut, Twitter - com coisas supérfluas, sem muito conteúdo ou significado para o bem nosso e do público da rede. 

É um tempo de curiosidade, de aprendizagem, descobertas. Tudo bem, é normal, porém, penso que seria justo e necessário começarmos a pensar e a repensar, seriamente, que tipo de identidade, de conteúdo, de rastro queremos construir nas redes socias. 






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade