Deram o nome de Hélder Pessoa Câmara


Dom Hélder Câmara

Nasceu hoje, 07 de fevereiro de 1909, no nordeste brasileiro, uma criança que depois se torna o bispo da espiritualidade libertadora, pastor dos pobres e um grande profeta da justiça e da paz.

Pequeno em estatura, porém de uma grandeza humana sem limites. Sua integridade moral, espiritual, seu dinamismo pastoral e profético, sua coerência evangélica silenciavam os grandes deste mundo: políticos, economistas, artistas, cardeais e até os reis. 

O Concílio Vaticano II tem o seu perfume, suas inspirações que emergiam dos namoros íntimos com Deus feitos, diariamente, às 2 da madrugada. 

Dom Hélder continua vivo entre nós, suscitando novos profetas. A ano da fé, em memória aos 50 anos do Concílio Vaticano II, será uma oportunidade para recordar a ousadia libertadora dos pastores conciliares. 

No Brasil, entre tantos, será recordado com muita alegria, Dom Hélder, o bispo que fez oposição à ditadura militar, e foi fiel, até à morte, ao pacto das catacumbas, vivendo pobre, no meio dos pobres, para defender os direitos dos pobres.

Abaixo, alguns pensamentos de Hélder que me calam, me incomodam e me fazem rezar.


“As pessoas te pesam?
Comblin e Hélder 
Não as carregue nos ombros.
Leva-as no coração.”

“Feliz de quem entende
 que é preciso mudar
 muito para ser sempre
 o mesmo.”

“Mais que comum dos dias,
olhei o mais que pude os rostos
dos pobres, gastos pela fome,
esmagados pelas humilhações,
e neles descobri teu rosto,
Cristo Ressuscitado!”

“Para além, muito além
dos egoísmos individuais,
dos egoísmos de classe,
dos egoísmos nacionais,
é preciso abraçar, sorrir,
trabalhar”.

Dom Hélder em pintura
"Se eu der pão aos pobres, 
todos me chamam de santo. 
Se mostrar por que os pobres 
não tem pão, me chamam
de comunista e subversivo"

“Que importa que eu seja
 uma choupana, se mora
 em meu barraco a
 Santíssima Trindade?”


“O segredo de ser jovem –
mesmo quando os anos
passam, deixando marcas
no corpo – é ter uma
causa a que dedicar
a vida.”

“Os homens gastam-se
tanto em palavras que
não conseguem entender
o silêncio de Deus.”

Comentários

  1. Excelente a recordação meu caro amigo!Recordar Dom Hélder é trazer pra nossa vida o que temos de mais autenticidade na vida eclesial.A vida dele é uma prova que a profecia ultrapassa as páginas canônicas da Sagrada Escritura. Certamente depois de Francisco, ele foi o maior exemplo de "francisacanidade"!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Redes socias x comunidades virtuais. Qual a diferença?