Solidariedade e repúdio


Solidariedade aos familiares e amigos dos  imigrantes senegaleses em Itália. Repúdio e vergonha para aqueles italianos que ainda preservam como valor sagrado, o ódio, o racismo e a xenofobia. A sensação é de que Mussolini ressuscitou e infiltrou nas veias de muita gente. 

Não basta apenas tratar os imigrantes como raça inferior, é preciso elimina-los. Ontem, em Firenze, o italiano neofascista, Gianluca Casseri, matou covardemente dois senegaleses e feriu outros. E agora, os seus discípulos o tem como um herói. 

"Fez bem, precisa castigar esses invasores senegaleses e  mandá-los de volta ao país de origem". "Precisa mandar embora essa imundícia negra". Ao italiano assassino, dizem: "um herói, respeito e honra". 

Cadê a Itália, berço da "civilização" ocidental? Cadê a Itália cristã? Cadê a Itália do renascimento? Não sei. Aos olhos do mundo, o que se vê é o renascimento de uma cultura racista, um tipo de epidemia mortífera, um veneno que  está se expandindo em toda a Europa. 

Os políticos não contam mais, perderam a identidade daquilo que deveriam ser, tornaram-se meros escravos da economia, dos bancos, dos números. Pra eles, o que conta é o dinheiro, não as pessoas. Salvar a economia sim, as pessoas, não. 

"Sou um xenófobo sincero", revelou-se um jornalista italiano na mídia, semana passada. Isso revela a velocidade da intolerância que se expande de forma selvagem. É urgente uma atitude concreta por parte da sociedade civil. Nós, imigrantes, não podemos nos silenciar diante da proliferação da cultura de morte na Itália. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade