O Ocidente chegou tarde

Fomos informados (ou fui educado) com o mito de que o domínio das tecnologias, desde suas origens, pertencia ao mundo ocidental, mais precisamente, ao império americano.

Segundo Manuel Castells, um dos maiores sociólogos do mundo, especialista na área das novas tecnologias, revela que, 1500 anos antes do surgimento do renascimento europeu em 1400 – época da plantação das sementes intelectuais da transformação tecnológica que dominaria o planeta nos séculos seguintes – a China era, um milênio e meio antes daquela época, a mais avançada em tecnologia no mundo.

Elenco a seguir as invenções tecnológicas mais relevantes:

1. A primeira revolução no processo de informação foi chinesa. No século VII, provavelmente, inventaram a imprensa. O papel foi introduzido na China mil anos antes que no Ocidente;
2. No ano 200 a.C, a invenção dos altos-fornos que permitiam a fundição de ferro;
3. No século VI, a invenção do arado de ferro para o cultivo de arroz em campos molhados;
4. Nos meados dos anos 960 d.C, os chineses inventaram a bússola;
5. No século VIII, os chineses usavam martelos hidráulicos automáticos;
6. No século XIII, no setor do têxtil, a invenção da roca. Embora na mesma época apareceu também no Ocidente, na China progrediu com mais rapidez devido a uma antiga tradição de tecelagem sofisticada;
7. Em 1280 houve uma grande difusão da roda d’água. Os navios chineses eram os mais avançados do mundo no final do século XIV, possibilitando longas viagens marítimas;
8. No setor militar, os chineses inventaram a pólvora;
9. A besta com uma espécie de catapulta foram usadas pelos exércitos chineses antes dos europeus;
10. Em medicina, técnicas como a acupuntura e que só recentemente foram reconhecidas em todo o mundo.

Castells faz algumas perguntas pra tentar entender as diferenças culturais e sobretudo, as diferenças no surgimento das tecnologias entre o oriente e o ocidente.
- Por que uma cultura e um reino que lideraram o mundo por milhares de anos, de repente, têm sua tecnologia estagnada exatamente no momento em que a Europa embarca na era das descobertas e, em seguida, da Revolução Industrial?

Essa pergunta quem tenta responder é Needham. A cultura chinesa, disse ele, tendia mais para uma relação harmoniosa entre o homem e a natureza, algo que poderia ser ameaçado por rápidas inovações tecnológicas.

Outro escritor, Wen-yuan Qian, em seu livro, faz uma conexão analítica mais próxima entre o desenvolvimento da ciência na China e as características da civilização chinesa dominada pela dinâmica estatal.

O que deve ser guardado para o entendimento da relação entre a tecnologia e a sociedade é que o papel do Estado, conclui Castells, seja interrompendo, seja promovendo, seja liderando a inovação tecnológica, o Estado é um fator decisivo no processo geral, à medida que expressa e organiza as forças sociais dominantes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade