De Trento, últimas informações

Segunda semana em Trento, norte da Itália. Como havia acenado no posto anterior, durante o mês de julho, estarei no departamento de comunicação social da diocese de Trento com o objetivo de estudar e entender o processo de convergência dos meios de comunicação utilizados pela diocese: revista digital, revista impressa, rádio, tv e web.

Quer seja fácil ou doloroso, todos os organismos de comunicação hão que se adaptar para entrar na roda da convergência. É a própria atmosfera digital que favorece a sinergia midiática.

Essa sinergia, por sua vez, provoca: a interação participativa entre as plataformas midiáticas, a velocidade na produção de conteúdos e, sobretudo, a redução de gastos econômicos e de hora de trabalho.

Não pára na convergência. Também, percebi, no departamento de comunicação da diocese, outro detalhe curioso e criativo: o uso de ferramentas digitais com “Códigos abertos” (Open Source). O que isso quer dizer? Que todos os programas utilizados para a produção de revistas, jornais, web, áudio, vídeo, ecc estão disponíveis, gratuitamente, na internet. Desde escrever um simples texto(usam o OpenOffice), passando por toda a parte gráfica das revistas e jornais, até chegar aos programas radiofônicos registrados nos podcasts localizados na página web da rádio diocesana.

Nesta semana, continuo no departamento de rádio. Aqui, destaco algo em escassez no jornalismo radiofônico. Descobri que os jornalistas da diocese usam, digamos assim, uma mágica para “respeitar” o ouvinte: buscando oferecer um conteúdo com 100% de qualidade profissional. E aqui, penso, está o segredo do “boom” da audiência. Em uma época, marcada pelo bombardeio de informação, vencerá aquela que apresenta um diferencial, ou seja, que consegue se destacar pela sua objetividade e credibilidade que, hoje, na “era da informação, é traduzida por ética e profissionalismo.

Duas informações:

Sábado passado, 09, participei da missa em honra à Santa Paulina. A celebração foi realizada na casa onde ela nasceu, situada em uma pequena cidade da região trentina. Depois que Paulina foi canonizada, em 2002, sua casa tornou-se um lugar de peregrinação. Alguns objetos pessoais como, registro de nascimento, quadros de santos, vestes de quando era criança, etc. estão expostos ao público. Um grupo de quatro freiras brasileiras vive na cidade natal da santa, com a missão de preservar o berço histórico de Madre Paulina, fundadora da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição.

Ontem, em Trento, tive o prazer de visitar padre Zezinho, ex-pároco de São Miguel, RN. Continua com o português na ponta da língua. Sente muita saudade dos seus ex-paroquianos micaelenses. Penso que o desejo de voltar à diocese de Mossoró seja algo latente, ainda. Atualmente, ele está empenhado com a pastoral dos imigrantes e com a dimensão missionária da diocese.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade