Dom Mariano Manzana: o missionário nato

O Bispo da Diocese de Mossoró que, neste dia 26 de junho, celebra 37 anos de ministério sacerdotal, tem suas raízes fincadas em Mori, uma pequena cidade, escondida entre as mais belas montanhas do Norte da Itália.

A vocação de Dom Mariano Manzana - o missionário nato - foi amadurecida e solidificada com os raios da esperança de uma Igreja que renascia com o novo vento vindo do Concílio Vaticano II.

Sem dúvida, seus anos de formação no seminário, bem como, sua missão como padre foram motivados e ancorados à luz da Nova Igreja que estava em processo de gestação, profundamente sensibilizada com o sofrimento, com as alegrias e esperanças do povo de Deus.

"Ad Gentes" é a marca do seu episcopado. Mas, não somente.. "Ad Gentes" também foi a sua identidade ao longo dos seus 37 anos de padre. Depois de quase duas décadas a serviço da missão na diocese de Santa Luzia, especialmente, em Umarizal, padre Mariano é convocado, pelo bispo da Diocese de Trento, para dinamizar a vida missionária de mais de 300 trentinos, visitando-os em 60 países espalhados nos cinco continentes.

Voltando ao Brasil, como bispo do povo de Santa Luzia de Mossoró, Dom Mariano, no seu primeiro ano pastoral, deu alma ao seu lema "Ad Gentes", convocando toda a Diocese para viver, com ele, a experiência das Santas Missões Populares.

Fui testemunha daquela "sacudida" que aconteceu nos quatro cantos da Diocese. Crianças, jovens, casais, idosos, todos entusiasmados e atentos com o novo convite que Igreja fazia: ser discípulos e missionários.

Hoje, o bispo continua convicto da sua identidade "Ad Gentes". Dentro do projeto pastoral da Diocese, está incluso, para os próximos anos, a visita do Pastor em todas as paróquias e áreas pastorais.

Concluo, fazendo um recordo de uma das conversas que tive com ele. Dizia que, em sua mente, havia um modelo ideal de padre para a Igreja: "é a imagem do padre com a mala na mão". Com isso, Dom Mariano explicava que o dinamismo da Igreja consiste no ser missionário do padre, isto é, está sempre disponível e aberto às necessidades da missão na Igreja.

Hoje, em comunhão com a Diocese de Mossoró, daqui de Roma, dou Graças a Deus, pelo bispo que conduz a nossa Igreja: Um incansável Homem, Pastor e Missionário do querido Povo de Santa Luzia.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Redes socias x comunidades virtuais. Qual a diferença?