"Nós estamos mutilando o Evangelho"

As Comunidades Eclesiais de Base, quinta-feira, 6, na 48ª Assembléia Geral da CNBB, ocuparam espaço central no coração dos bispos.

A dimensão sócio-transformadora é parte essencial do Evangelho. Quando evangelizamos esquecendo a luta pela justiça, a defesa da vida, a defesa dos direitos humanos, nós estamos de certa forma mutilando o Evangelho. É por isso que as CEBs conseguem na nossa Igreja ajudar na evangelização, que ajuda na libertação integral de todos os homens”, destacou o bispo de São Gabriel da Cachoeira (AM), dom Edson Tasquetto Damian.

Não existe missão sem o forte sentido de comunidade - disse dom Edson - porque é na comunidade que estão presentes os destinatários e os agentes da missão: pais, filhos e todas as pessoas que exercem os mais diversos serviços. Reforçou, ainda, afirmando que 'todas as lideranças que saem para os movimentos populares, para os sindicatos e para os partidos políticos mais comprometidos, são pessoas que passaram pelas CEBs'. “Para mim, as comunidades de base são escolas que formam cristãos comprometidos com a sociedade, os direitos humanos”, defendeu dom Edson Damian.

Outro aspecto destacado pelo bispo de São Gabriel da Cachoeira é o fenômeno dos novos movimentos na Igreja, caracterizado pelo subjetivismo e espiritualismo, sem um compromisso na formação de redes de comunidades. “Alguns movimentos acentuam apenas a dimensão espiritualista, a vida sacramental que é importante, porém, sem o engajamento numa comunidade e sem o compromisso com alguma pastoral, como as CEBs se preocupam.

Dom Edson conclui apresentando algumas características presentes nos que optam “ser Igreja”, segundo o carisma das CEBs.

- As CEBs são samaritanas, isto é, inclinam-se sobre os feridos, os excluídos, aqueles que sofrem;

- Elas são as vozes proféticas da Igreja;

- Têm a dimensão da família. De acordo com dom Edson, “é nas comunidades de base que as pessoas se conhecem pelo nome e até pelo apelido”.

- Têm a dimensão orante. Segundo o bispo “Nas CEBs celebramos os sacramentos, as liturgias da Palavra, quando é impossível a celebração da eucaristia”.

- Última, diz dom Edson, “elas têm a dimensão missionária, tão importante. As CEBs formam os discípulos missionários, que são o novo jeito de ser cristão na nossa Igreja no Brasil e na América Latina”.

Comentários

  1. Belo testemunho do Dom Edson. É preciso que mais bipos pensem assim... Na verdade a própria CNBB precisa renovar-se e reassumir o seu espírito profético com o qual ela nasceu!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade