O sobrinho Isaac: o já e ainda não.

Isaac, meu querido sobrinho. Boa noite!

Pela primeira vez, escrevo-te para partilhar um fato que acabei de ver e sentir. É claro, tu ainda não viste a luz do sol, o rosto dos seus pais, nem muito menos deste seu tio que te escreve de Roma. O paraíso é, ainda, a sua morada.


É o seguinte: faz pouco tempo, menos de cinco minutos, que tive contato pelo skype - um meio de comunicação via internet - com o seu pai, Gilvany. Impressionou-me profundamente o estado de alegria e ânsia que ele está vivendo na expectativa do seu nascimento.


Falei também com sua mãe. Ela cuida de ti com muito amor e te espera serenamente. Ela mostrou o grande ventre que te protege. Enquanto ela mostrava a tua morada, teu pai te beijou. Fiquei emocionado com a cena. Depois, apresentou-me as suas sandálias, um macacão e disse que tu já ganhaste roupas para usar durante três anos.


Caro Isaac, confesso-te que não somente os seus pais estão vibrando pela sua chegada. A torcida é muito maior. Seus avós maternos e paternos, tios e tias, amigos e amigas estão rezando e esperando pela sua vinda. Também eu, daqui do velho mundo, estou aguardando o seu dia.


Gostaria de fazer-te mil perguntas sobre sua atual moradia: o afetuoso, pacato, cômodo e sereno lugar onde te encontras. Tenho muitas curiosidades sobre a vida nesse seu universo que um dia, também eu vivi, durante nove meses. O conselho que te dou é: não tenha pressa de vir para esse mundo onde vivemos nós. Minha experiência aqui fora me faz dizer-te que, sem nenhuma dúvida, a sua residência é mais segura e melhor.


Aqui, do lado de fora, caro Isaac, é belo, cheio de amigos e pessoas maravilhosas, porém, querido sobrinho, é, também, pleno de contradições. Em breve, serás testemunha do stress de São Paulo, do trânsito congestionado da capital, da criança suja e faminta pedindo uma moeda no farol, do desemprego que atormenta muitos pais, da violência nas ruas. Verás muita desigualdade, egoísmo, injustiças, corrupção.


Por isso, digo-te, aproveite o máximo nesse seu mundo tranquilo e misterioso. Nascerás em breve, com a Graça e a proteção de Deus. Serás, sem dúvida, abençoado e vais trazer para todos nós muita alegria. Não é por acaso, que recebes dos seus pais o nome de Isaac.


A origem do seu nome é Yitzhak que, do hebraico significa literalmente "ele vai rir". Na bíblia, o seu nome faz parte da origem da fé hebraica, onde depois deu-se início a nossa religião, cuja fé hoje professamos. Isaac era filho de Abraão e Sara. Ele casou-se com Rebeca, sua única e fiel esposa, com quem teve dois filhos, Jacó e Esaú. Esses dois filhos formaram as duas nações que até hoje conhecemos: Jacó foi o herdeiro da tradição hebraica e Esaú deu início à história dos povos árabes.


Portanto, eis aí meu caro sobrinho, a expectativa que todos nós estamos vivendo nesses dias que antecedem o seu nascimento. Eu, como irmão de seu pai - após ter testemunhado a grande alegria e ansiedade que ele está vivendo - não poderia deixar de registrar, aqui no meu blog. Espero que, quando cresceres e aprenderes a ler, possas ter acesso a esta carta, onde testemunho um pouquinho da realidade que a sua família vivia no período em que tu ainda estavas no ventre de sua mãe.


Um abraço forte e carinhoso do seu tio que reza e torce pela sua felicidade, um beijo e até breve com a Graça de Deus.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Comunidade x Sociedade