Imigrantes explorados e expulsos pelos italianos

É mais que preocupante a situação dos imigrantes na Itália. Como se não bastasse tudo o que aconteceu no ano passado, 2010 inicia com mortes, agressões, expulsões e todo tipo de discriminação por parte dos italianos e, especialmente, dos líderes que representam a política italiana.

Na cidade de Rosarno, sul da Itália, quase 2 mil africanos já foram expulsos nos últimos dias. É uma região conhecida pela máfia e pela violência. Os imigrantes são expostos à colheita de laranja. Chegam a fazer 15 a 18 horas por dia, ao preço de 2 euros a hora. A escravidão e o abuso dos direitos do trabalhador são práticas comuns na relação entre italiano e imigrante.

O papa Bento, na homilia do Angelus de hoje, condenou abertamente o comportamento xenófobo dos italianos. "O imigrante é um ser humano, diferente por proveniência, cultura e tradição, mas é uma pessoa que deve ter seus direitos e deveres respeitados, em particular, no âmbito do trabalho…"

Por trás de todo esse fenômeno está a falta de sensibilidade e de políticas públicas que beneficiem e defendam os direitos dos imigrantes, dos trabalhadores; melhor dizendo, políticas que garantem os direitos básicos defendidos, seja na Constituição Italiana, como na Carta Magna dos Direitos Humanos.


Ordenação Diaconal e encontro com os seminaristas de Mossoró

Ontem, sábado, participei da missa na Basílica de São Pedro, na qual foi ordenado diácono, o seminarista César, da Arquidiocese de Natal. Ele estuda na Mater Eclesia, o mesmo colégio onde estudam também os três seminaristas da diocese de Mossoró: Charles, Cornélio e Fred.

Após a missa, o colégio ofereceu um almoço para as visitas. Em seguida, nós, da diocese de Mossoró, tomamos um café no quarto de Fred e conversamos sobre os estudos, os projetos e, de modo especial, sobre a atual realidade da nossa diocese.

Por morarmos distantes, esses momentos de encontro entre nós da mesma diocese, nos enriquecem e nos unem.

Dentre os seminaristas, destaco a motivação de Charles e Cornélio nos seus respectivos estudos e pesquisas.

Charles já está praticamente convicto em continuar o seu projeto de estudo. Com o aval do bispo, decidiu em permanecer em Roma até 2012 com o objetivo de voltar à diocese com mestrado em teologia.

Cornélio, grande estudioso e de uma inteligência brilhante, está muito impolgado nos seus estudos e preparado para concluir a teologia e iniciar o mestrado na área de Bíblia.

Em síntese, o encontro com os seminaristas e a partilha dos projetos, dos anseios e dos sonhos de cada um, nos motivam a continuarmos firmes nos nossos estudos, longe da nossa pátria e da nossa gente.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Redes socias x comunidades virtuais. Qual a diferença?