Quadro dos Imigrantes em Itália: Conhecimento e solidariedade

Foram apresentados no mês de outubro pela Caritas da diocese de Roma os dados estatísticos sobre a realidade dos imigrantes na Itália neste ano de 2009.

Esses dados são uma resposta ao atual sistema político, econômico e cultural da Itália que, nos últimos anos, fomentam atitudes de exclusão e racismo.

O atual ministro, Silvio Berlusconi, conceitua os imigrantes como os principais responsáveis pela criminalidade, pelo desemprego e, em parte, pelo terror da crise econômica na Itália. Em agosto deste ano, o governo aprovou uma lei que dá direito aos policiais de punir todo imigrante irregular, isto é, aqueles que estão com documentação fora do prazo de validade ou que estejam sem documentos, etc.

Com essa lei, conhecida como "il pacchetto di sicurezza", aumentou mais ainda a discriminação e o preconceito com os imigrantes na cultura italiana.

Penso que a causa maior desse terrorismo contra os imigrantes seja a ignorância, a pobreza de humanidade e, acima de tudo, a falta de conhecimento do grande bem que os imigrantes fazem para o crescimento econômico e demográfico do país.

Apresento abaixo alguns dados importantes extraído do dossiê 2009:

  • Atualmente em Itália, vivem 4 milhões e 330 mil imigrantes;

  • 2 milhões de estrangeiros trabalham, isto é, colaboram com o crescimento do país;

  • existem 200 mil empreendedores imigrantes divididos em pequenas, médias e grandes empresas. Estes criaram mais de meio milhão de empregos no país.

  • Os imigrantes representam 7% da população e produzem 10% da riqueza nacional;

  • Os imigrantes pagam 7% bilhões de euro de contribuição para a previdência e não têm quase nenhum aposentado. Para cada 5 italiano, 1 é aposentado, enquanto que, para cada 25 estrangeiros, somente 1 é aposentado. Isso significa que os imigrantes contribuem de forma clara para a economia do país.

  • Atualmente existem 860 mil crianças estrangeiras.

  • 600 mil crianças estão na escola;

    A cada ano:

  • Nascem 72 mil crianças filhas de imigrantes ;

  • São celebrados 24 mil matrimônio mistos;

  • 6 mil novos estrangeiros laureados;

Esses dados e muitos outros, que revelam o lado real da presença dos imigrantes, colocam em contradição com o preconceito dos italianos que os impedem de ver o lado bom dos estrangeiros.

O número de imigrantes irregulares não corresponde a 1% dos mais de 4 milhões no país. Superar essa visão míope e racista será um grande passo de humanismo e respeito pelos direitos humanos. Somente a integração pacífica e solidária com a pluriculturalidade, presente em cada nação dentro da Itália, é possível chegar a uma nova e educada civilização.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE - Festa de Nossa Senhora de Fátima 2014

Por que um meio de comunicação quente é frio? McLuhan explica.

Redes socias x comunidades virtuais. Qual a diferença?